Blog >

Saiba como fazer a migração de dados de maneira segura e eficiente

migração de dados

O volume das informações produzidas nas empresas é cada vez maior, principalmente após a popularização da internet das coisas, que permite a produção ininterrupta de dados que servem de base para análises em tempo real.

Como a tendência é que cada vez mais as empresas mudem para as plataformas em nuvem, é necessário ter um bom planejamento para a migração de dados, pois é um processo que demanda as ferramentas corretas para que não haja prejuízos para a empresa.

Com um bom software de gestão, a empresa passa a ter uma ferramenta que, além de integrar os dados, facilita o processo. Quando o gestor decide migrar os dados sem critérios, está assumindo um risco que envolve abrir mão de parte da comodidade que essas ferramentas oferecem. Com os dados cada vez mais determinantes para a gestão, a perda de informações pode ser crucial para a queda de produtividade.

Se você deseja fazer uma migração de dados de forma correta e não sabe por onde começar, neste texto apresentamos as bases para que você dê os primeiros passos. Confira!

Como funciona a migração de dados de sistema?

Toda empresa que está imersa na transformação digital, opera baseada em um sistema de gestão, que integra todos os setores, centralizando os dados e facilitando a estruturação das informações. Se um dia você resolver trocar de sistema ou transferi-lo para a nuvem, precisará manter todos esses dados estruturados, sem a necessidade de cadastrá-los novamente.

É aí que uma boa migração de dados aparece, para que os dados passem de um ambiente ao outro de maneira direta. Dessa forma, o gestor pode reaproveitar as informações já registradas, sem perder o histórico de clientes, parceiros e fornecedores, por exemplo. Esse processo consiste na importação dos dados do software antigo para o novo ambiente de forma simultânea.

Quais os riscos que a sua empresa corre durante o processo de migração de dados?

Nem sempre utilizar o mecanismo de importação do novo sistema é o suficiente para garantir a segurança dos dados migrados. Isso porque, em alguns casos, pode haver uma interdependência entre determinadas informações. Se essa questão não for avaliada antes de dar início à migração, o processo poderá ser quebrado e comprometer as funcionalidades da automação e consulta.

Vale lembrar que uma migração malfeita pode ocasionar a perda de dados, o que demandará tempo, energia e dinheiro na tentativa, nem sempre bem-sucedida, de recuperação. Há também o risco de duplicação de algumas informações, o que pode aumentar volume de dados, deixar o seu sistema mais lento ou fazer você pagar mais caro em seu plano de nuvem.

Para as médias e pequenas empresas, a solução pode ser contar com uma empresa especializada em migração, que fará o processo e garantirá a conformidade.

Quais são os passos para uma migração de dados segura?

Ao contrário do que muita gente pode imaginar, a migração não consiste apenas na cópia das informações. Devido à complexidade, o processo migratório demanda um planejamento específico.

Para que isso seja possível, será necessário acessar a base de dados do sistema atual. A migração poderá ser feita de uma única vez ou com etapas bem definidas. Neste tópico, apresentamos algumas dicas que facilitarão a migração de dados de uma forma bem mais segura e ágil. Confira!

Certifique-se da necessidade de migração

A migração de dados é um processo com informações entre diferentes ambientes de sistema, formatos e modelos de armazenamento. Geralmente, acontece quando há uma necessidade de troca de sistema ou de mudança de tecnologia. A primeira coisa que um bom gestor deve ter em mente é se essa migração é mesmo necessária, analisando bem de onde vêm os dados e quais deverão ser mantidos.

É uma tarefa que pode parecer demorada, mas vai fazer a diferença na hora de definir a fonte dos dados que necessitam de migração para o novo sistema. Se você não sabe qual é o seu ponto de partida, não terá como pensar a frente.

Faça um planejamento

O processo de migração pode ter várias fases, como fazer a migração da tabela x, validar a tabela y, entre outros. Para que não haja perda de direção, o ideal é que o gestor tenha um escopo bem definido, com todo o passo a passo para que nada seja perdido. O processo precisa ser separado em etapas com atividades bem definidas, que gerem valor e auxiliem na execução da fase seguinte.

Integre a equipe

Por ser uma tarefa complexa, a migração de dados requer a atenção de toda a equipe, para que todos participem do processo de documentação. Fazer a migração com a equipe desalinhada, sem estar a par do cronograma e das prioridades, é uma migração fadada ao fracasso. A comunicação com a equipe deve estar explicita no planejamento que falamos no tópico anterior, com os profissionais sabendo exatamente o que fazer.

Faça uma reavaliação dos registros

É importante estar sempre monitorando os dados para descartar aqueles que não geram valor para a empresa. É um processo primordial antes de uma migração para um novo ERP, por exemplo, pois permite a economia com recursos. Além disso, o monitoramento permite o enriquecimento das informações, validação dos dados, correção das avarias com integridade, garantindo que os cadastros do sistema estejam em conformidade.

Como vimos, a transformação digital exige que a migração de dados seja feita com segurança e seguindo critérios bem claros. Não basta apenas trocar os dados de um sistema para outro, isso pode colocar as informações em risco e fazer com que sua empresa perca um dos referenciais para uma boa gestão, que são os insights obtidos com as ferramentas de mineração de dados. Planeje bem, engaje a equipe, delegue tarefa e conheça bem o ambiente novo.

Gostou deste post? Então nos ajude a divulgá-lo compartilhando com seus amigos em suas redes sociais. Com certeza ele será útil para eles também.

Fique por dentro das novidades