Blog >

A contribuição da Análise de Negócios para a Transformação Ágil

mindset ágil é ser adaptável. Não é método, nem processo. Não se prenda à história de usuário; entenda o momento do cliente e do time de desenvolvimento.

Os requisitos ágeis são a contribuição da análise de negócios para a agilidade e contemplam uma nova forma de trabalho. Essa disciplina trata a documentação de requisitos norteada pelo manifesto ágil, onde há (sempre bom lembrar):

  1. Indivíduos e interações, mais do que processos e ferramentas;
  2. Software em funcionamento, mais do que documentação abrangente;
  3. Colaboração com o cliente, mais do que negociação de contratos;
  4. Resposta a mudanças, mais do que seguir um plano.

Neste sentido, sabendo que os problemas em requisitos de software basicamente são problemas de comunicação entre as pessoas, as práticas de trabalho com Requisitos Ágeis priorizam a interação entre pessoas através de fluxos contínuos de descobertas e entregas.

Desta forma, é possível responder rapidamente a mudanças e evitar desperdícios, pois vamos entrar no detalhe dos requisitos apenas quando for oportuno.

“Requisitos Ágeis são apenas histórias de usuário!”

Isso é um mito! Há diversos recursos de documentação que podem te auxiliar no dia a dia.

“Requisito é uma representação útil de uma necessidade.” (BABoK V3)

Em contextos ágeis, temos várias formas de representar as necessidades, os anseios e os desejos das partes interessadas, que não se limitam apenas às histórias de usuário. Portanto podemos utilizar também: jornadas de usuário, product vision board, canvas de proposta de valor e demais técnicas que facilitem a visualização e entendimento dos requisitos.

Ainda no contexto de documentação, evite o “produtocentrismo”. Os produtos existem para atingir resultados específicos do negócio. Sendo assim, o mais importante é o resultado que se deseja atingir e não o produto utilizado. Desapegue do produto e se apaixone pelo problema que você deseja resolver.

Por onde começar?

mindset ágil é ser adaptável, não é método, nem processo. Não se prenda à história de usuário; entenda o momento do cliente e do time de desenvolvimento!

Para dar os primeiros passos, estude os fundamentos de requisitos ágeis, experimente as técnicas no dia a dia de trabalho e se conecte com os profissionais da área. Recomendo o mini-curso de Requisitos Ágeis do Marcelo Neves (disponível no Youtube) e o curso Agile Requirements Foundations, da Angela Wick (disponível no LinkedIn Learning).

Aproveitando, a Angela Wick iniciou uma pesquisa sobre Agile Business Analysis que você deveria participar, verifique neste link. O objetivo é capturar o progresso da análise de negócios ágil.

Fique à vontade para bater um papo comigo pelas redes sociais: InstagramTwitter e Youtube.

Grande abraço,

Derek Willi, é gerente de produtos da Avivatec e caçador de fliperama nas horas vagas. No mercado de TI desde 2005, trabalha principalmente em sistemas voltados para o mercado financeiro e industrial, através da gestão de produtos digitais.

Fique por dentro das novidades